Sam responde a perguntas de fãs no Twitter

No dia 03/11, Sam respondeu a algumas perguntas de fãs no Twitter @STUDIOCANAL_DE. Ele respondeu por video as perguntas sobre o filme. Abaixo a transcrição das perguntas e respostas e os videos, para quem quiser assistir.

Pergunta: Qual sua cena preferida do filme?
Sam: Minha cena preferida do último filme é provavelmente a cena que estamos pegando fogo. Além do fato de que foi uma das mais difíceis de filmar, por motivos óbvios, foi um momento bem emocionante pra mim, pessoalmente, e exigiu o máximo de mim. Foi bem desafiador, mas adoro desafios. Então, foi essa sequência do fogo.

 

Pergunta: Qual foi o maior desafio que você encarou enquanto gravava esses filmes?
Sam:
Meu maior desafio como Finnick foi capturar as diversas camadas de sua personalidade. No primeiro filme, ele é muito charmoso, carismático e confiante. No segundo, muito melancólico, sensato, desesperado e perdido. Isso tudo antes dele meio que renascimento em Jogos Vorazes  – A  Esperança – O Final. Isso foi muito desafiador pra mim.

 

Pergunta: Descreva a personagem de Finnick em 3 palavras.
Sam:
Para descrever o Finnick em 3 palavras eu usaria: complicado, bonito – em mais de uma forma – e apaixonado.

 

Pergunta: Qual foi seu melhor momento no set?
Sam:
Meus momentos favoritos no set provavelmente seriam aqueles que acredito que muitos atores tenham ou outros trabalhos. Aqueles momentos que costumo chamar de “Me belisca” quando você olha em volta e se dá conta do que está fazendo, como que está e se lembra que você costuma sonhar com isso. Então, olhava em volta e vi as pessoas com quem tava trabalhando, o filme que tava trabalhando e era um sonho.

 

Pergunta: Você levou alguma coisa do set? Se sim, o que foi?
Sam:
Infelizmente não levei nada. Eu queria ter levado meu tridente para casa, mas como resultado tive que usar um cabo de vassoura. Então, é um pouco deprimente que deixo isso apenas com minhas memórias e lembranças. Na verdade, estou levando um monte de melhores amigos, isso é uma vitória.

 

Pergunta: Do que você mais sentirá falta (equipe, etc)? Vocês tinham algum ritual no set?
Sam:
Acho que o que mais vou sentir falta dos filmes no processo é da galera. Você acaba criando uma rotina, vai pra maquiagem na mesma hora de manhã, vê as mesmas pessoas da equipe todo dia no mesmo horário, vai embora no mesmo horário. Espero que a gente reúna a galera toda alguma vez.

 

Pergunta: Sua frase favorita da sua personagem no filme.
Sam:
Minha frase favorita desse filme tem que ser “Senhoras e senhores, bem vindos ao 76º Jogos Vorazes”. Mas, antes desse, no Jogos Vorazes – A Esperança – Parte 1, é aquela “Demora dez mais pra você se recompor do que para você desmoronar”

 

Pergunta: Como a franquia de Jogos Vorazes impactou na sua vida?
Sam: A franquia me afetou de uma forma estritamente positiva. Na minha carreira e como pessoa. Pessoalmente, acho que me fez crescer como ator, ter confiança em mim e me fez perceber que não só trabalho, eu me divirto. Nós somos uma família feliz, que isso continue.

 

Pergunta: Você chorou no último dia que filmou?
Sam: Sendo sincero, não chorei no último dia. Chorei no dia antes do último dia porque aquele era meu último dia de filmagens, então me despedi de todos, fui falar com todos da equipe, do elenco e no final do dia quando anunciaram que tinham acabado, alguém disse no meu ouvido que eu teria que trabalhar na manhã seguinte. Então, teoricamente eu não chorei. Foi um dia muito emocionante, na verdade.

 

Pergunta: O que significa pra você fazer parte de uma franquia de tanto sucesso?
Sam: Significa o mundo pra mim ser parte de uma franquia como Jogos Vorazes, não apenas porque tem cineastas incríveis e fãs muito apaixonados, leais e respeitadores, mas não é impactante somente na minha vida, mas na de todos. Não importa quem você é e de onde é, é um sonho se tornando realidade.

 

Tradução: Caroline – Equipe Sam Claflin Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *