Categoria: Entrevistas

Entrevista e scans de Sam Claflin para a SFX Magazine

Entrevista e scans de Sam Claflin para a SFX Magazine

Sam concedeu uma entrevista para a revista SFX onde falou um pouco sobre Jogos Vorazes e sobre a possibilidade de haver spin-offs da franquia.

“Eu estava me preparando para dizer adeus”

Como você se sente chegando ao fim da experiência Hunger Games?
Eu tive tempo para me desapegar. Os poucos meses de filmagens foram um pouco diferentes para mim, comparado com Jennifer ou Josh ou Liam, que tiveram o ano extra de filmagem e estavam um pouco mais constantes durante o último filme. Acho que é porque eu já estava meio preparado para dizer adeus.

 

Ter Annie de volta torna Finnick mais forte para se envolver na guerra?

Sim, ele é um protetor. Em todo os pontos durante a história, ele fez de tudo possível para proteger não apenas a ele mesmo, mas outras pessoas. Ele quer tornar o mundo mais seguro e melhor.

 

Você imagina que teremos alguns spin-offs por vir?

Eu certamente sinto que há um potencial. O começo de The Hunger Games, por exemplo. Acho que há um conceito interessante. Mas, isso depende do que eles realmente querem fazer com isso, está fora do meu alcance [risos]

 

sfx magazine 1  sfx magazine 2  sfx magazine 3  sfx magazine 4

Créditos dos scans a: @captainswiftftw

Fonte || Tradução: Caroline – Equipe Sam Claflin Brasil

 

Scans e entrevista do Sam Claflin na nova edição da Urban Active

Scans e entrevista do Sam Claflin na nova edição da Urban Active

Como postamos anteriormente, Sam é a capa da nova edição da Urban Active, e agora temos os scans e a entrevista traduzida. Confira:

thumb_SCBR_UA_scans_28129 thumb_SCBR_UA_scans_28329 thumb_SCBR_UA_scans_28729 thumb_SCBR_UA_scans_28929

A vida pós-apocalíptica parece muito mundana para o ator de 29 anos, Sam Claflin. “Eu acabei de voltar da casa dos meus pais em Norfolk”, diz o ator britânico. “Acordar com garis conduzindo pela rua meio que coloca tudo em perspectiva.”

A perspectiva é útil quando você está saindo de um fenômeno distópico da cultura pop como Jogos Vorazes, em que Claflin interpreta o tributo empunhando um tridente, Finnick Odair. A parte final – A Esperança – O Final – chega aos cinemas em novembro. Caso você esteja comparando com o estilo de Twilight, a série de romances para jovens adultos virou uma franquia de filmes combinada a uma crítica surpreendentemente acentuada da desigualdade social e de reality show com armas surpreendentemente nítidas, como adolescentes subjugados de distritos pobres são obrigados por seus senhores metropolitanos a lutar até a morte, estilo Battle Royale, em nome do entretenimento de sábado à noite.

O elenco também é inesperadamente de pesos pesados: Jennifer Lawrence, Woody Harrelson, Phillip Seymour Hoffman… e, claro, o próprio Sam Claflin de Norfolk. É justo dizer que ele está agora em uma liga diferente. “Tem sido um trampolim incrível para a minha carreira”, diz ele, “Isso me permitiu entrar em lugares que eu não podia antes. E definitivamente abriu muitas portas. Muitas janelas também.” Uns presumivelmente marcados como ‘Apenas homens protagonistas de Hollywood’.

Jogos Vorazes é uma força onipresente em Hollywood nos dias de hoje. Mas quando Claflin entrou pela primeira vez na sala de audição alguns anos atrás, ele nem sabia para o que estava fazendo teste. O roteiro para a segunda parte da trilogia em que seu personagem foi introduzido, levava o título Idom ao invés do nome real, Em Chamas. “Eu tinha visto o primeiro filme Jogos Vorazes, mas eu não estava ciente de que era uma trilogia, ou que existiam livros”, diz ele. “Não foi até que eu recebi as cenas que eu teria que fazer o teste, e vi que lá também tinha uma personagem chamada Katniss. Eu tinha ouvido esse nome antes, então eu fiz uma pesquisa no Google sobre “Katniss’ e ‘Finnick’. Eu fiz um monte de investigação na noite anterior…”

No processo, Claflin também soube que ele não era exatamente o cara de “1,83m, bronzeado, loiro, deus de olhos verdes” que Finnick é descrito nos livros. Mas ele não deixou que a descoberta indesejável o intimidasse. “Eu nunca tive qualquer dúvida em minha mente de que eu era errado para o papel”, diz ele. “Então eu fui até lá com todas armas em punho, pensando: ‘O que eu tenho a perder?’” A mesma atitude singela estava em vigor quando ele fez o teste para Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, a grande estreia na tela grande que tirou ele da obscuridade da tela pequena: “Parte de mim estava tipo ‘Isso não vai acontecer – Como se eu fosse estar em um filme do Piratas do Caribe!’ Eu fui sem esperar nada e de alguma forma isso funcionou.” E mais ainda. Hey, se você está com medo de atirar, você não vai marcar.

Embora o Google foi amigo de Claflin antes da audição Em Chamas, logo se tornou seu inimigo quando os fãs intensos reagiram com menos de entusiasmo por sua escalação. “Lembro de ter lido o Sky News pensado, ‘Oh, merdal!'”, lembra ele, “eu não podia evitar.” Mas, novamente, ele transformou o negativo em positivo. “Isso poderia ter sido de duas maneiras”, diz ele, “Poderia ter me deixado muito deprimido e com raiva. Mas uma parte de mim confiou que os produtores, o diretor de elenco, e o diretor sabiam o que estavam fazendo. E eu sou muito determinado. Eu sabia que tinha um longo caminho a percorrer fisicamente, mas eu também sabia que poderia fazer isso e eu queria provar isso para os céticos. Isso me estimulou a trabalhar mais.”

Para Claflin, o trabalho começou três meses antes de filmar. Embora ele não teve que passar fome por Jogos Vorazes, suas opções de menu eram estritamente racionadas. “Eu estava em um hotel e eu não tinha uma cozinha”, explica ele. “Então, eu constantemente só pedia frango e espargos no serviço de quarto, porque eu estava muito preocupado em comer qualquer outra coisa. Isso e uma omelete no café da manhã, foram, literalmente, tudo o que eu comi durante meses. Era deprimente, eu não posso negar. Mas uma vez que eu vi os resultados, isso me inspirou a continuar.”

Continue reading

Sam Claflin participa do Q&A #AskFinnick no twitter

Sam Claflin participa do Q&A #AskFinnick no twitter

Sam participou hoje de um Q&A no twitter da LionsgateUK, confira todas as perguntas e respostas:

O que você vai mais sentir falta na sua experiência com esses filmes?
Sam: Eu acho que da gangue. O elenco, equipe e a família de Jogos Vorazes!

Se você pudesse interpretar qualquer outro personagem em Jogos Vorazes, quem seria?
Sam: Eu diria que Katniss… Eu sinto que ela é o pacote completo.

Qual é a sua parte favorita no trailer A Esperança – O Final?
Sam: A introdução e a visão dos lagartos!

Qual é a sua cena favorita da trilogia?
Sam: Boa pergunta! São tantas, eu diria que Katniss se voluntariado pela primeira vez, o impacto de que estava prestes a acontecer o primeiro golpe.

Quem é a sua pessoa favorita do elenco para fazer brincadeiras?
Sam: Definitivamente a Jen, suas reações para brincadeiras são sem dúvida as mais extremas e divertidas de assistir!

Ter interpretado o papel de Finnick Odair lhe ensinou algo de novo?
Sam: Me ensinou a lutar por aquilo em que acredito.

O que você achou da ‘The Hunger Games Exhibition’?
Sam: É maravilhoso! Uma visão incrível do mundo de Jogos Vorazes e como tudo foi criado.

No trailer vimos Finnick fazendo um movimento muito incrível com o tridente. Como foi o treinamento para este filme?
Sam: Nós treinamos por alguns meses, mas eu já tinha feito um monte de treinamento para Em Chamas, assim que foi apenas uma atualização.

Qual é a sua frase favorita do Finnick?
Sam:“É preciso dez vezes mais tempo para se colocar novamente em ordem do que é preciso para desmoronar.”

Você pode imaginar Finnick como o Tordo? Como é que ele levaria a rebelião?
Sam: Sim, eu posso imaginá-lo como o Tordo. Eu sinto que ele é um protetor por isso não seria muito diferente de Katniss.

Três palavras para descrever Finnick?
Sam: Altruísta, cuidadoso e fiel.

Como é trabalhar com Natalie Dormer?
Sam: Eu trabalhei com ela em The Riot Club antes, por isso foi bom se reencontrar e ter uma amiga britânica no set.

Team Peeta ou Team Gale?
Sam: Team Finnick.

De que forma você acha que Finnick evoluiu nestes dois últimos filmes, desde Em Chamas?
Sam:Ele esteve em uma montanha-russa, ele teve seus altos e baixos. Embora ele pareça estar de volta ao seu antigo eu quando nós o alcançamos neste filme.

Descreva a sua jornada nos Jogos Vorazes em uma frase.
Sam: Não existem palavras… Esclarecedor, inspirador… eu aprendi muito ao longo do caminho e estou triste em vê-lo acabar.

Você ficou com algo do set?
Sam: Eu fiquei com corda que Finnick usa para seus nós.

O que você quebrou no set dessa vez? Um braço, um dedo de novo?
Sam: Eu caí em um buraco durante as filmagens deste filme, e bati com a cabeça em um cano durante a corrida através dos esgotos.

Qual é a inspiração de Finnick para lutar na revolução?
Sam: Eu acho que ele gostaria de ajudá-la [Katniss] e todos a alcançar uma Panem melhor e mais segura.

Há um momento engraçado no set que você nunca vai esquecer?
Sam: Há tantas memórias ótimas que eu tenho a sensação de que viverão comigo para sempre.

Se pudesse escolher, em que distrito você moraria?
Sam: Distrito 14.

Qual foi a cena mais difícil de gravar fisicamente?
Sam: Eu tenho uma sequência de luta épica neste filme, e isso foi definitivamente muito desafiador.

Como seu último dia de filmagens?
Sam: Confuso porque meu último dia não foi meu último dia… Eu disse adeus e agradecimentos, então acabou que eu tive que voltar e filmar no dia seguinte!

Você gostou de usar o tridente?
Sam: Sim! Eu poderia ter sido melhor com o tridente, eu me machuquei algumas vezes, mas era novo e emocionante.

Se você pudesse ser um super-herói qual você escolheria?
Sam: Só porque outras pessoas sugeriram isso: o Aquaman.

Algum comportamento/traço do Finnick passou para você?
Sam: O tanquinho!

Quais são as suas cenas favoritas para filmar; emocionais, ou as cheias de ação?
Sam: Eu sou bastante esportivo, então gosto mais do lado físico de atuar, embora eu gosto de ambos.

Qual sua música favorita?
Sam: No momento é ‘King’ do Years & Years, confiram!

Onde foi o seu local favorito para filmar durante qualquer um dos filmes?
Sam: Absolutamente o Havaí, nós filmamos em Oahu, é tão bonito.

Qual é a sua coisa favorita sobre o Finnick?
Sam: Acho que sua vulnerabilidade oculta é algo que eu gostei de interpretar e retratar.

Como foi filmar com os lagartos? Eles parecem realmente assustadores.
Sam: Foi um desafio, mas era uma cena que eu estava realmente animado para ver ser trazido à vida.

Foi divertido filmar a cena do casamento?
Sam: Foi desesperador, porque todo mundo estava olhando para mim e Stef… eu tive que dançar e eu odeio dançar. Mas foi divertido sim!

Tradução e Adaptação: Leili – Equipe Sam Claflin Brasil

Sam Claflin fala pela primeira vez sobre interpretar personagem tetraplégico e papel em Star Wars

Sam Claflin fala pela primeira vez sobre interpretar personagem tetraplégico e papel em Star Wars

Sam conversou com o site Lancashire Telegraph, e você pode conferir a entrevista na íntegra:

Quando Sam Claflin resolveu fazer teste para interpretar um tetraplégico no seu próximo filme, “Como Eu Era Antes de Você”, ele não percebeu o quanto isso iria abrir os olhos para as lutas enfrentadas por pessoas deficientes.

O ator de Jogos Vorazes – que estrela como um homem recentemente paralisado cuidado por uma garota de cidade pequena, interpretada por Emilia Clarke, estrela de Game Of Thrones – inicialmente pensou que o lado físico do papel dificilmente seria um desafio.
Sam admitiu: “Eu pensei, ‘Você sabe, isso vai ser tão fácil. Eu vou apenas me sentar”. Mas a verdade é que as dificuldades de estar em uma cadeira de rodas, no dia-a-dia, estão realmente começando a me afetar.

Ele revelou que ele agora percebe superfícies irregulares e buracos na estrada, que seria uma luta para aqueles que estão em uma cadeiras de rodas.

O astro consultou pessoas com deficiência e que utilizam cadeira de rodas, como parte de sua pesquisa para o papel.

Ele explicou: “Tivemos a oportunidade, e tivemos a sorte, para atender e falar com um monte de pessoas que estavam em cadeiras de rodas e falar através de suas experiências. Você percebe que a vida é curta e nós somos muito sortudos.

Muitos deles são tão inspirador e muitos de suas histórias são inspiradoras.

Sam também falou de sua decepção por não conseguir o papel de Luke Skywalker em Star Wars: Rogue One, admitindo: “Eu não posso negar, eu fiz o teste, e eles decidiram ir uma maneira diferente.

Depois de espalhar rumores em abril, “de repente, meu telefone estava tocando constantemente por dois dias, as pessoas dizendo ‘oh meu Deus, você está indo ser Luke Skywalker!’ E eu não era Luke Skywalker”

Ele acrescentou: “Eu sou um grande fã da franquia e desejo-lhes muita sorte. Espero que nossos caminhos se cruzem em algum momento

 

Tradução: Ana Luiza Ramos

Confira o photoshoot de Sam para a edição de Abril da GQ Style

Confira o photoshoot de Sam para a edição de Abril da GQ Style

Sam foi fotografado por David Burton para GQ Style Color Inside The Lines with Sam Claflin (Abril de 2015).

Os jovens britânicos tem invadido as franquias teen no cinema. De Crepúsculo Robert Pattinson, Theo James de Divergente, os irmãos Hemsworth. O mais recente na invasão é Sam Claflin, mais conhecido pelo público americano como Finnick Odair do último filme de Jogos Vorazes.

Claflin, que começou a atuar aos 16 anos depois de desistir de seus sonhos de futebol, diz que depois Jogos Vorazes, ele estava ansioso para interpretar algo diferente, sem um tridente. Nesta Primavera, “The Riot Club”, uma sátira sobre um clube de jantar fictício em Oxford, ele é um riquinho mimado que começa a gritar frases como: “Eu estou cansada dessas merdas de pessoas pobres!” e joga a taça de champanhe na parede. O que ele encontrou de mais surpreendente sobre essas sociedades, não era simplesmente como o dinheiro pode comprar qualquer coisa, mas também como estes grupos de supostos senhores podem ser. Há um momento no filme quando alguém insinua que eles estão agindo igual crianças em idade escolar com tijolos. “Meu personagem acha uma enorme ofensa, porque somos senhores, nós temos dinheiro, nós não somos bandidos. Mas é, basicamente, apenas a cultura de gangues na classe alta.” Jogos Vorazes também pisa na luta de classes, embora a principal preocupação interpretando Finnick, Claflin admite, foi a de que “Eu nunca tinha certeza se tinha que ficar de cueca ou tirar a cueca, na cama de bronzeamento artificial.”

Confira algumas imagens do photshoot:

1426614315733_sam-claflin-015-041426614315729_sam-claflin-015-02

Clique na imagem para ampliar

Sam concede entrevista para Hello Magazine

Sam concede entrevista para Hello Magazine

Em Love, Rosie, Sam Claflin flerta com a sua melhor amiga de longa data a vida inteira (interpretada por Lily Collins). Por trás das câmeras a estrela de Jogos Vorazes de 28 anos, já tem a sua garota.

Sam casou-se com a atriz Laura Haddock em 2013, e seu primeiro encontro soa como algo qye saiu de um romance de Hollywood.

“Depois de nos falarmos por meses, eu voei para Los Angeles para nosso primeiro encontro” ele diz á Hello!. “Eu a conheci no aeroporto com um beijo e nenhuma palavra. Eu pensei que eu tinha acabado de matar o constrangimento. ”

Com sua nova comédia romântica, Love, Rosie chegando aos cinemas Americanos nesta sexta (06), as encantadoras escolas Britânicas nos mostra no filme itens indispensáveis para o ideal primeiro encontro”.

Amor á distância

Sendo casado agora, eu gasto muito tempo longe de casa. A amizade de longa distância dos nossos personagens em Love, Rosie realmente falou comigo. Como espectador, você não entende por que eles não tenham dado uma chance ao seu relacionamento. Tenho certeza de que todo mundo já teve um amigo com quem se preocupava, e eles desejavam muito que tivesse rolado algo. Acho que este filme está dizendo que você deve dar uma chance. Eu acho que a distância sempre ajuda em alguns assuntos. Quando dois objetos estão distantes, você quer forçá-los a ficar juntos.

UM HERÓI GALHARDO

Hugh Grant é o epítome de um papel romântico para mim. Ele é um gênio cômico. Colin Firth é igualmente fantástico, e eu também sou um fã de Paul Rudd, minha esposa diz constantemente que eu lembro ele. Eu acho que nós temos um  semelhante sentido de humor.

O par perfeito

Lily Collins e eu temos vivido vidas paralelas, embora não tivéssemos nos conhecido até entrarmos no elenco de Love, Rosie. Nós dois fizemos filmes da Branca de Neve, ao mesmo tempo e ambos teste para um papel em filmes diferentes. Temos um monte de amigos em comum. O fato é que na primeira vez que nos vimos, não havia fingimento envolvido. Nós nos demos muito bem, e ela é uma grande amiga.

Amor no cinema

Quando eu conheci minha esposa, eu soube imediatamente [que eu estava interessado]. Acho que isso é o que as pessoas torcem na tela. Embora quando as pessoas se conhecem muito bem, eles estão com medo de arruinar o que eles têm. Eu acho que você pode dizer quando um casal tem algo, há uma conexão que é mais profundo do que amizade.

… E um filme para assistir com alguém

Meus filmes favoritos de comédias românticas são “Um Lugar Chamado Notting Hill” e “Simplesmente Amor”. Eu amo “Diário de Uma Paixão”, ele não é muito de uma comédia, mas definitivamente um filme romântico, e ainda consegue trazer uma lágrima ao meu olho. Eu assisti antes de conhecer minha esposa, embora ela sendo fã também. É bom ser capaz de sentar-se em uma tarde de domingo e assistir a uma comédia romântica sob um cobertor juntos.

Post Archive:

Page 3 of 4 1 2 3 4